sábado, 25 de março de 2017

PANANTUKAN: O BOXE FILIPINO

Estilo SAMI de  Panatunkan

O Boxe Filipino (PANGAMUT/PANANTUNKAN) é um sistema de mãos vazias e constitui uma parte da Escrima - também chamada de Kali- ensinando ao praticante que a arma real é, na verdade, o seu próprio corpo. Além de todos os golpes do Boxe Ocidental, ele usa chutes, joelhadas e cotoveladas. Em seu repertório possui também o “punho martelo”, ou seja, o ponto de transformação dos ataques de arma para ataques de mão vazia.

Os praticantes são fortemente treinados em coordenação motora, reação, timming, trabalho de pés, chaves, trabalho de mãos, bloqueios, socos e chutes. Todas as técnicas são estudadas na curta distância.

O Boxe Filipino é um sistema ensinado completamente de mãos vazias. Ele então é ensinado dentro do sistema de Escrima, onde as turmas tem aulas práticas apenas desarmados. Os treinos sobre equipamentos (manoplas, aparadores, entre outros) também são cruciais para a prática do Boxe Filipino e  são largamente utilizados.
Uma das primeiras lições do mestre Peter Weckauf

O Escrimador gradualmente aprende a combinar as mesmas técnicas do Panatukan com as armas e perceberá que o Boxe Filipino contribui para práticas armadas e que em contrapartida as práticas armadas também contribuem para o Boxe Filipino.


IMAGENS:
https://www.youtube.com/watch?v=Vy_P9wdYmRE
https://www.youtube.com/watch?v=UomjRDA8JjQ
https://www.youtube.com/watch?v=0KJztFKSH7o

10 comentários:

Outsiders disse...

Panantukan, ou ainda Suntukan, é o nome de uma arte marcial desenvolvidas no centro das Filipinas na região de Visayas, a técnica de combate é também conhecida como Pangamot, ou ainda Mano-Mano, referindo-se a alguns de seus elementos como Boxe Filipino.

Etimologia: O nome original Suntukan, veio da palavra em Tagalog, suntuk que significa soco, ou ainda Boxe, ao longo em que Panantukan significa a arte de bater com os punhos.

Características: O Panantukan não vem a ser nenhum tipo de esporte, sendo que suas técnicas não foram adaptadas para nenhum tipo de regra competitiva, para segurança durante sua execução, desenvolvendo ao longo dos anos a reputação de luta de rua suja. Seus ataques acima da cintura consistem em, Cotoveladas, Socos, Cabeçadas e Golpes Baixos, é normalmente associado a outra técnica conhecida como Sikaran, que são os aspectos de chutes do Panantukan.

Outros pontos de ataque desta arte são os olhos, nariz, mandíbula, costelas, têmpora e na parte de trás da cabeça.

Outsiders disse...

Suntukan é o componente impressionante das artes marciais filipinas . (O termo "suntukan", no entanto, é mais comumente conhecido nas Filipinas como "soco ou boxe".) Na região central das ilhas filipinas de Visayas , ele é conhecido como Pangamot ou Pakamot . É também conhecido como Mano-mano e frequentemente referido nos círculos ocidentais de artes marciais da linhagem Inosanto como Panantukan . Embora também seja chamado de Boxe Filipino , este artigo pertence à arte marcial filipina e não deve ser confundido com o esporte ocidental do boxe praticado nas Filipinas .
Suntukan não é um esporte , mas sim um sistema de luta orientado para as ruas. As técnicas não foram adaptadas para a segurança ou conformidade com um conjunto de regras para a competição, portanto, tem a reputação de " luta suja de rua ". Consiste em técnicas de golpes na parte superior do corpo, como socos , cotovelos , cabeçadas , batidas de ombro e destruição de membros. É freqüentemente usado em combinação com Sikaran , o aspecto chutador das lutas filipinas, que inclui chutes , tropeções e golpes de joelho nas pernas, canelas e virilha. Alvos comuns incluem o bíceps , tríceps , olhos, nariz, mandíbula, templos, virilha, costelas, coluna vertebral e parte de trás do pescoço.

Manoel Felipe M de Albuquerque disse...

Prezado, o texto foi escrito apos entrevista com um segundo dan de Kali Kalasag. E obvio, antes de escrever, tivemos um contato rápido de 6 meses com esse sistema. Grato por sua contribuição!

Outsiders disse...

Prezado Manoel espero ter ajudado de forma a complementar o aprendizado e informar de forma benéfica para o site.

Outsiders disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Outsiders disse...

Características do Boxe Filipino (1/2)

O boxe esportivo foi levado para as Filipinas pelos americanos. Inicialmente praticada dentro de bases militares americanas nas Filipinas com o objetivo de promoção da saúde e do espírito de luta entre os militares. Sendo lutadores naturais, os filipinos rapidamente se adaptaram ao boxe como patos à água.
A observação de Frank Churchill, um dos primeiros promotores de boxe nas Filipinas, publicada no artigo "The Origins of Phillipine Boxing, 1899-1929" de autoria de Joseph R. Svinth (Journal of Combative Sport, Julho de 2001), diz: "Havia um grande número ambiciosos rapazes Filipinos que ansiavam glórias no ringue, mesmo à custa de um ferimentos e desfigurações. Estes rapazes lotavam os clubes nas noite de quarta-feira, implorando por uma chance de subir no ringue. Muitos deles não tinham dinheiro suficiente para comprar um equipamento decente, por isso os clubes sempre mantinham um estoque de calções, sapatos, etc, disponíveis para eles. Muitos dos jovens lutadores não usavam sapatos. Eles estavam acostumados a andar descalços e sapatos estragavam seu estilo. "
Pouco depois, a forma única do Boxe Filipino nasceu.
Praticantes de Arnis-Escrima durante este período absorveram totalmente o arsenal fundamental do esporte do boxe como ensinado pelos americanos ou seja jab, cruzado, gancho e então o enxertaram no âmbito do combate com armas.
Um lutador filipino que testou esse método híbrido durante uma competição real foi Lucky (Sortudo) Lucaylucay, caracterizado no artigo "Did the Filipino Martial Arts Revolutionize Boxing?" (As artes marciais filipinas revolucionaram o boxe?) Por Lilia Inosanto-Howe publicado na revista Inside Kung Fu. A seguir, trechos do artigo de Howe: "Lucky Lucaylucay, campeão de boxe amador em Kauai e Honolulu, filho de Buenaventura Lucaylucay, um imigrante filipino que havia se tornara campeão de boxe profissional em Kauai e Honolulu. Lucky Lucaylucay, em primeira mão em primeira mão, viu a fusão das artes marciais filipinas com o boxe ocidental. "Nas Filipinas, o método preferido para luta com facas é com a lâmina apontada para baixo. Se sua prática é baseada apenas em bandas de vazio, você pode levar socos, então a sua estratégia às vezes é baseada em levar um soco. Por outro lado, se sua prática é baseada na luta da faca, você tem trabalhar mais a suam movimentação, esquivas e golpes, pois um movimento errado pode significar a morte. "O Boxe Filipino boxe é exatamente como lutar contra faca, exceto em vez de cortar com uma lâmina, atacar com um punho fechado. Tem de haver algumas modificações. Por exemplo, você precisa de mais potência ao golpear com o punho, então lutamos de perto e usamos um movimento de chicote para golpear com mais potência. "Como diz o ditado," Você não pode argumentar contra o sucesso. "Assim, como militares e boxeadores visitantes provaram da estratégia filipina de boxe, eles rapidamente adotaram as técnicas. O que antes era um estático concurso de "cara mais durão", logo incorporou conceitos como combinações, sequências, ângulos e conceitos fluídos familiares a qualquer praticante de artes marciais filipinas "Se você olhar para o velho modo Inglês de boxe, não havia nenhum bloqueio ", diz Lucky. "Não há controle. Eu costumava assistir meu pai e Kid Moro (um campeão filipino de boxe) lutar, seu controle era tão soberbo que costumavam treinar sem luvas, com plena utilização de energia nos golpes, e eles poderiam parar de uma fração de uma polegada antes do golpe fazer contato com o outro. Nunca houve uma lesão. "
É bom notar que as Filipinas durante a virada do século 20 foi essencialmente um país agrícola com uma orgulhosa cultura de lâminas. Fosse como enxada ou uma arma de guerra, os filipinos daquele período dependiam da lâmina para a sobrevivência.
Não é pois de estranhar que afinidade dos filipinos com as lâmina continuasse com eles ao abraçar e se destacar no novo esporte do boxe.

Outsiders disse...

Características do Boxe Filipino (2/2)

Um bom exemplo é o soco bolô (facão) cuja invenção foi atribuída ao filipino campeão mundial de boxe Ceferino Garcia, natural de Naval, Biliran, que ganhou otítulo mundial dos médios em1939. A capa da edição de setembro de 1939 da Ring Mag (Revista do Ringue) apresenta o lutador filipino com a seguinte legenda: ". Ceferino Garcia, Peso-médio filipino e Mestre do Soco Bolô"
Garcia, que em sua juventude cortva cana em sua província natal, empregou o mesmo movimento de corte diagonal para cima do bolo em criar o soco bolô.
O boxe filipino, que é uma fusão do boxe ocidental e conceitos das Artes Marciais Filipinas (FMA) apresenta características únicas que o diferenciam do padrão do boxe esportivo.
Muitas técnicas de boxe filipino se assemelham ao boxe sujo ou ilegal e portanto, não pode ser usadas em competições regulares de boxe. No entanto, eles poderiam ser de uso importante na luta de rua ou as artes marciais mistas.
A característica mais importante e distintiva do boxe filipino é que ele considera os membros superiores (o comprimento dos braços para os punhos) como alvos legítimos, em adição aos alvos legais do boxe esportivo. Isto foi, naturalmente, emprestado da luta filipina com lâminas (N. do T.: kali, arnis, eskrima) que trata as veias e artérias que passam ao longo dos braços também como alvos.
Lutando com as mãos vazias, a destruição dos membros é realizada através de chaves do cotovelo, bem como impactos de punho e cotovelo nas áreas ricas em nervos.
Uma técnica básica do Boxe Filipino é deixar o punho do seu oponente colidir com a ponta de seu cotovelo.
Outro atributo distinto do Boxe Filipino é o uso de golpes descendentes e do emprego sorrateira de superfícies impacto além do punho e cotovelos, como os antebraços, bíceps e ombros. Cabeçadas também também são amplamente utilizadas.
Todas as técnicas acima são também utilizadas na versão suja ou ilegal do boxe ocidental.
Mark Hatmaker, autor e autoridade no pugilismo e luta livre ocidentais mencionou em seu vídeo instrutivo "Extreme Boxing" sobre alguma similaridade de táticas entre boxe ilegal ocidental e o boxe filipino. Uma técnica que Hatmaker menciona é o "popper". Nesta técnica, o boxer, a partir da posição de clinch, simula desferir um soco atrás da cabeça de seu oponente, em uma tentativa de golpeá-lo na lateral do rosto com o seu bíceps ou antebraço. Poppers são usados ​​para distração ou como uma transição para um pesado golpe.
Dentro dos círculos das FMA, o Boxe Filipino é conhecido como "panuntukan", cuja etimologia é derivada da palavra "suntok", que é uma palavra Tagalog para soco - "suntukan" significa trocar socos.
É uma incrível coincidência que aceitação do boxe pelos filipinos tenha se dado através da perspectiva da luta com facas e mostrar fortes paralelos com a forma como o boxe foi reintroduzido na Inglaterra após um longo hiato desde o tempo dos gladiadores. Em "A Saga do Punho" John V. Grombach escreveu: "Quando a esgrima retorou á Inglaterra, foi introduzido através mestres de esgrima. Como resultado, a postura do boxe foi criada para imitar a postura, com bons resultados. A esta altura, a esgrima tinha avançado ao ponto que uma a pequena espada ou arma perfurante era preferida ao espada ou sabre. O uso da estocada em linha reta ou mergulho foi desenvolvido em contra-ataque a qualquer investida lateral ou corte. Os princípios de avançar, recuar e muito da movimentação do boxe moderno e os socos retilíneos vieram da esgrima."

Publicado originalmente em "Characteristics of Filipino Boxing", de Perry Gil S. Mallari, em 20 de outrubro de 2010

N. do T.: No inglês, assim com transliteração do tagalog, bolô não leva nenhum acento. Eu optei por acentuar para diferenciar do bolo culinário.

Outsiders disse...

Panantukan é o componente de boxe das artes marciais filipinas e é conhecido nos Visayas como Pangamot.

Panantukan é a arte filipina do boxe ... Às vezes referido como boxe sujo. Consiste em técnicas de golpes na parte superior do corpo, como socos, cotovelos, cabeçadas e ombro. Ele também inclui chutes de baixa linha e joelhadas nas pernas, canelas e virilha, mas algumas escolas agrupam esse aspecto chutador na arte de Pananjakman, que depende de chutar e usa apenas os braços defensivamente. Alguns instrutores ocidentais ensinam panantukan como uma arte marcial separada, mas nas Filipinas é aceita como parte de Eskrima.

Panantukan não é um esporte, mas sim um sistema de luta orientado para as ruas. As técnicas não foram adaptadas para segurança ou conformidade com um conjunto de regras para competição, por isso tem a reputação de “luta suja nas ruas”. Alvos comuns incluem o bíceps, tríceps, olhos, nariz, mandíbula, templos, virilha, costelas, coluna vertebral e parte de trás do pescoço. Nos anos 1800 boxeadores como John Sullivan foram boxe com os braços estendidos e posturas amplas, quando os americanos foram para as Filipinas, eles testemunharam uma forma totalmente nova de boxe, que veio de luta de faca. Você não pode ficar com os braços estendidos com uma faca; tudo estava perto, pequenos movimentos, muito trabalho de pés e mecânica corporal.

Silat é da Indonésia e parte das Filipinas. É rápido, brutal e desequilibra o oponente para derrubadas devastadoras.

bd51 disse...

E as mulheres nesse esporte, não participam?

bd51 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Lady Gaga, Salman Khan